PEDIDO DE ORAÇÃO

PEDIDO DE ORAÇÃO
VAMOS REZAR JUNTOS - CLIK NA FOTO E DEIXE O SEU PEDIDO - Todos os pedidos são anotados em um livro e levados a presença do Senhor em Adoração e em seguida a Santa Missa, confie no amor de Deus. Se entregue a proteção da Sagrada Família.

SEMANA SANTA

SEMANA SANTA
Clik na foto e acompanhe todas as reflexões do Tempo da Quaresma

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Epístola aos Efésios - Inácio de Antioquia

Epístola aos Efésios - Inácio de Antioquia

Saudação

Inácio, também chamado Teóforo, àquela que é bendita em grandeza na plenitude de Deus Pai, predestinada antes dos séculos a existir em todo o tempo, unido para uma glória imperecível e imutável, e eleito na Paixão verdadeiro, pela vontade do Pai e de Jesus Cristo nosso Deus à Igreja digna de bem-aventurança, que vive em Éfeso da Ásia, todos os bens em Jesus Cristo e os cumprimentos numa alegria impoluta.

Amor aos efésios

1. Tomei conhecimento em Deus de vosso nome tão apreciado, que granjeastes por uma apresentação correta, baseada na fé e caridade em Jesus Cristo nosso Salvador. Sendo imitadores de Deus, reanimados no sangue de Deus, levastes a termo a obra que vos é congênita. Assim ouvindo que eu vinha da Síria, preso pelo Nome e pela esperança que nos são comuns, confiando chegar até Roma para combater as feras, graças à vossa oração, a fim de ter a felicidade de tornar-me discípulo, vós vos apressastes em ver-me. Recebi, pois, toda a vossa grande comunidade em nome de Deus na pessoa de Onésimo, dotado de indizível caridade e vosso bispo segundo a carne. Peço-vos que o ameis em Jesus Cris­to e que a Ele todos vos assemelheis. Bendito Aquele que vos fez a graça, já que vos mostrastes dignos de possuirdes tal bispo. 

Evangelho do dia 23.04.2014 Páscoa Quarta-feira

Primeira Leitura: At 3,1-10 O que tenho eu te dou: em nome de Jesus levanta-te e anda!

Naqueles dias, Pedro e João subiram ao templo para a oração das três horas da tarde. Então trouxeram um homem, coxo de nascença, que costumavam colocar todos os dias na porta do Templo, chamada Formosa, a fim de que pedisse esmolas aos que entravam.

Quando viu Pedro e João entrando no Templo, o homem pediu uma esmola. Os dois olharam bem para ele e Pedro disse: “Olha para nós!” O homem fitou neles o olhar, esperando receber alguma coisa. Pedro então lhe disse: “Não tenho ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda!” E pegando-lhe a mão direita, Pedro o levantou.

Na mesma hora, os pés e os tornozelos do homem ficaram firmes. Então ele deu um pulo, ficou de pé e começou a andar. E entrou no Templo junto com Pedro e João, andando, pulando e louvando a Deus. O povo todo viu o homem andando e louvando a Deus. E reconheceram que era ele o mesmo que pedia esmolas, sentado na porta Formosa do Templo. E ficaram admirados e espantados com o que havia acontecido com ele. - Palavra do Senhor. 

Sagrado Coração de Jesus - Consagração

Sagrado Coração de Jesus

O ato de consagrar-se ao Sagrado Coração de Jesus é uma das expressões mais difundidas pela Igreja. Antes de tudo vamos conhecer um pouco da Santa escolhida por Deus para ser a portadora de tão sublime devoção.

Margarida Maria Alacoque, nasceu na França em Verosvres na Borgonha no dia 22 de agosto de 1647. Filha de Claude Alacoque e Felizberta de Alacoque.

Em 1673 no mosteiro de Paray le Monial irmã Margarida encontrava-se diante do Santíssimo quando Jesus revelou-se de forma visível, tal aparição perduraria por dois anos na primeira sexta-feira de cada mês. 

terça-feira, 22 de abril de 2014

Epístola a São Policarpo – Inácio de Antioquia

Epístola a São Policarpo – Inácio de Antioquia

Saudação

Inácio, também chamado Teóforo, a Policarpo, bispo da Igreja dos esmirnenses, ou antes, àquele que tem a Deus-Pai e ao Senhor Jesus Cristo como o bispo os melhores votos de felicidades.

Direção da Igreja

1. Dando acolhida a teus sentimentos em Deus, me rejubilo exaltado, porque eles estão fundados numa rocha inabalável e porque eu fui julgado digno de contemplar teu rosto puro, gozo este que gostaria de perpetuar em Deus. Pela graça de que estás revestido, eu te exorto’ a acelerar ainda teu passo e a exortar também os outros para que se salvem. Justifica tua posição, empenhando-te todo, física e espiritualmente. Cuida da unidade; nada melhor do que ela. Promove a todos como o Senhor te promove; suporta a todos com amor, como, aliás, o fazes. Dispõe-te para orações ininterruptas; pede ainda maior inteligência do que já tens; sê vigilante, dono de um espírito sempre alertado. Fala a cada qual no estilo de Deus. Vai levando as enfermidades de todos como atleta consumado. Quanto maior o labor, maior o lucro. 

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Evangelho do dia 22.04.2014 Terça-feira Páscoa

Primeira Leitura: At 2,36-41 Convertei-vos; e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo.
No dia de Pentecostes, Pedro disse aos judeus: “Que todo povo de Israel reconheça com plena certeza: Deus constituiu Senhor e Cristo a este Jesus que vós crucificastes”. Quando ouviram isso, eles ficaram com o coração aflito, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, que devemos fazer?”

Pedro respondeu: “Convertei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão dos vossos pecados. E vós recebereis o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor nosso Deus chamar para si”.

Com muitas outras palavras, Pedro lhes dava testemunho, e os exortava, dizendo: “Salvai-vos dessa gente corrompida!” Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o batismo. Naquele dia, mais ou menos três mil pessoas se uniram a eles. - Palavra do Senhor. 

Sacramento da Ordem (Catequeses sobre os Sacramentos)

Sacramento da Ordem (Catequeses sobre os Sacramentos)

Estimados irmãos e irmãs já tivemos a ocasião de recordar que os três Sacramentos do Batismo, da Confirmação e da Eucaristia, juntos, constituem o mistério da «iniciação cristã», um único e grande acontecimento de graça que nos regenera em Cristo. Esta é a vocação fundamental que irmana todos na Igreja, como discípulos do Senhor Jesus. Além disso, há dois Sacramentos que correspondem a duas vocações específicas: eles são o da Ordem e do Matrimónio. Eles constituem dois caminhos grandiosos através dos quais o cristão pode fazer da própria vida um dom de amor, a exemplo e no nome de Cristo, cooperando assim para a edificação da Igreja.

Cadenciada nos três graus de episcopado, presbiterado e diaconado, a Ordem é o Sacramento que habilita para o exercício do ministério, confiado pelo Senhor Jesus aos Apóstolos, de apascentar a sua grei, no poder do Espírito e segundo o seu coração. Apascentar o rebanho de Jesus não com o poder da força humana, nem com o próprio poder, mas com o poder do Espírito, e segundo o seu coração, o coração de Jesus, que é um coração de amor. O sacerdote, o bispo e o diácono devem apascentar a grei do Senhor com amor. Se não o fizerem com amor é inútil. E neste sentido, os ministros que são escolhidos e consagrados para este serviço prolongam no tempo a presença de Jesus, se o fizerem com o poder do Espírito Santo, em nome de Deus e com amor. 

Páscoa - Liturgia do Tempo Pascal

Páscoa - Liturgia do Tempo Pascal

O Tempo pascal compreende um período de 50 dias que vai do Domingo de Páscoa até o Domingo de Pentecostes.  Na liturgia do Tempo Pascal, além da ênfase do canto do Aleluia, o Círio pascal é aceso, como símbolo do Senhor ressuscitado, mesmo nos dias de semana, uma vez que ele é o símbolo mais importante da Páscoa. Isso mostra o caráter festivo que a Igreja quer dar ao Tempo Pascal, como tempo vivo de páscoa, “um grande domingo”, como diz Santo Atanásio. "Os dias da semana depois da Ascensão até o sábado antes de Pentecostes inclusive servem de preparação para a vinda do Espírito Santo Paráclito"  (Nualc n. 26)

Com a reforma litúrgica do Concílio Vaticano II somente duas celebrações hoje na Igreja têm "oitava", isto é, um prolongamento festivo da festa principal por oito dias, durante os quais a liturgia se volta com o caráter festivo da solenidade principal. As duas oitavas são, do Natal e da Páscoa. 

Evangelho do dia 21.04.2014 Oitavas da Páscoa Segunda-feira

Primeira Leitura: At 2,14.22-33 Não era possível que a morte o dominasse.

No dia de Pentecostes, Pedro de pé, junto com os onze apóstolos, levantou a voz e falou à multidão: “Homens de Israel, escutai estas palavras: Jesus de Nazaré foi um homem aprovado por Deus, junto de vós, pelos milagres, prodígios e sinais que Deus realizou, por meio dele, entre vós. Tudo isto vós bem o sabeis. Deus, em seu desígnio e previsão, determinou que Jesus fosse entregue pelas mãos dos ímpios, e vós o matastes, pregando-o numa cruz. Mas Deus ressuscitou a Jesus, libertando-o das angústias da morte, porque não era possível que ela o dominasse. 

Pois Davi dele diz: ‘Eu via sempre o Senhor diante de mim, pois está à minha direita para eu não vacilar. Alegrou-se por isso meu coração e exultou minha língua e até minha carne repousará na esperança. Porque não deixarás minha alma na região dos mortos nem permitirás que teu Santo experimente corrupção. Deste-me a conhecer os caminhos da vida e a tua presença me encherá de alegria’. 

Páscoa a Festa da Vida e da Liberdade - Dom Roberto Francisco

Páscoa a Festa da Vida e da Liberdade - Dom Roberto Francisco

O que torna um ser humano em cristão é ser uma testemunha da Páscoa de Jesus. Acreditar nessa maravilhosa luz e reviravolta que marcou a história humana definitivamente, dando-lhe um sentido de libertação e reconciliação plenas. A Ressurreição de Jesus faz surgir e emergir a humanidade nova resgata por inteiro a dignidade da pessoa e nos leva a perfeita comunhão com o Pai e os irmãos.

A Igreja como esposa e povo nascido da vida nova pascal, se constitui em fraternidade amorosa para comunicar a todas as gerações esta Boa Nova grandiosa e inefável: Jesus é o Cordeiro Vencedor. A partir da Páscoa ganham cor e significado todas as aspirações humanas a uma verdadeira liberdade e solidariedade. 

REFLEXÃO DA SEMANA